Confira o depoimento de quem já garantiu vaga no I Simpósio de Especialidades Emergentes.

11 de outubro de 2017

Por Flávia Lôbo

Médicos veterinários, zootecnistas e estudantes das duas profissões já se inscreveram para participar do Primeiro Simpósio Brasileiro de Especialidades Emergentes, que acontecerá na Universidade de Fortaleza - Unifor, em Fortaleza (CE), de 23 a 24 de outubro. INCRIÇÕES ENCERRADAS.

Com o tema "Áreas emergentes: ensino e mercado de trabalho" o I Simpósio debaterá tópicos como apicultura, aquicultura, animais de laboratório (biotérios), Medicina Veterinária Legal, entre outros. Os participantes discutirão também sobre as especialidades nas profissões; a atualização do profissional no mercado de trabalho; e o interesse dos estudantes a temas emergentes.

A médica veterinária,  doutora e professora da Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia da USP, São Paulo (SP), Mitika Hagiwara já está inscrita. Ela espera que o evento proporcione aos profissionais uma ampla discussão principalmente sobre aquelas especialidades que ainda não foram bem caracterizadas, como a “Patologia Clínica Veterinária”.  “É uma área em que outros profissionais, como biólogos e biomédicos, podem executar os exames (laboratório clínico), mas não estão aptos a auxiliar e trabalhar junto com os profissionais clínicos na interpretação dos resultados desses exames, por carência do conhecimento das doenças animais”, relata. A professora defende que especialidade “Patologia Clínica Veterinária” possa acontecer paralelamente à “Patologia Animal”. 

Mitika é presidente da Comissão Regional de Educação do Conselho Regional de Medicina Veterinária do estado de São Paulo e, para ela, a medida em que o conhecimento humano se expande, surgirão atividades, compartilhadas ou não com outras profissões. “Incorporá-las no currículo de graduação é uma questão que deve ser analisada cuidadosamente, haja vista o caráter já bastante abrangente da Medicina Veterinária”, explica a professora, que aguarda debater a questão com afinco no simpósio. 

A fiscal agropecuária, doutoranda e médica veterinária Paula Regina Lima, da cidade de Garanhuns (PE), ficou sabendo do simpósio por um colega de universidade e logo garantiu seu lugar no evento. “Trabalho com Defesa Sanitária Animal e, apesar de ser uma área que já existe desde 1934, pouquíssimas universidades têm a disciplina em sua grade curricular e muitos alunos saem da faculdade sem conhecer os procedimentos relacionados às doenças de notificação obrigatória’, relata.

Paula aguarda que o evento seja capaz de incrementar a grade curricular com temas novos que possam beneficiar a sociedade. “São áreas importantes que demandam profissionais qualificados, mas muitas vagas estão sendo ocupadas por outras profissões, pois os estudantes de veterinária não estão devidamente informados e capacitados”, opina.

Joana Uiara Ferreira é estudante do terceiro semestre de Medicina Veterinária da Unifor. Ela ficou sabendo do simpósio por meio de um grupo de estudo e também já fez sua inscrição.

A estudante está na expectativa que, ao final do evento, ela possa ter adquirido um vasto conhecimento sobre o assunto. “A Medicina Veterinária tem de valorizar os cursos.  Cada dia que passa estão sendo abertos mais cursos em faculdades sem estruturas. Isso irá prejudicar os futuros profissionais, assim como a qualidade do ensino”, diz Joana.

Outra participante já confirmada no simpósio é Chiara Carvajal, estudante de Medicina Veterinária da Universidade Estadual do Ceará (UECE), em Fortaleza.  “Soube do simpósio por meio dos meus colegas. Tenho interesse em explorar novas áreas da Medicina Veterinária e espero aprender bastante sobre novas especialidades; ampliar os horizontes”, declara Chiara.

O Simpósio

O evento é organizado pelo Conselho Federal de Medicina Veterinária (CFMV) por meio de sua Comissão Nacional de Especialidades Emergentes (CNEE). Com a realização do simpósio, o Conselho pretende intensificar ações para melhoria da formação e valorização da Medicina Veterinária e da Zootecnia. A instituição também espera que os participantes tenham maior consciência da importância do seu papel e fomente em sua matriz curricular conteúdos específicos referentes aos temas abordados durante esses três dias de evento.

Serviço

Evento: Primeiro Simpósio Brasileiro de Especialidades Emergentes

Data: 23 a 24 de outubro

Local: Universidade de Fortaleza - Unifor

inscrições encerradas! 

Leia também:

Conheça os detalhes da programação do Simpósio Brasileiro de Especialidades Emergentes. Inscrições gratuitas!

Inscrições abertas para o Primeiro Simpósio Brasileiro de Especialidades Emergentes

Assessoria de Comunicação do CFMV