Conheça as estratégias globais criadas pela OIE para a promoção do #bemestaranimal

31 de julho de 2017

Por Carolina Menkes

Em maio, a Organização Mundial da Saúde Animal (OIE) publicou em seu site documento contendo as primeiras estratégias globais pensadas para o bem-estar animal. Sua divulgação foi feita pela primeira vez durante a 4º Conferência Global de Bem-estar Animal da OIE realizada no México, em dezembro de 2016. Seu objetivo é atingir um “mundo onde o bem-estar animal seja respeitado, promovido e alcançado, em formas que permitam a garantia da saúde animal, humana, o desenvolvimento socioeconômico e a sustentabilidade ambiental”.

A estratégia é baseada em quatro pilares: desenvolvimento de padrões internacionais de bem-estar animal; reforço da capacitação e treinamento de Serviços Veterinários; Comunicação com os governos, organizações nacionais e internacionais e o público; implementação progressiva das normas da OIE sobre o bem-estar dos animais e suas políticas correspondentes.


Em relação ao primeiro pilar, o documento ressalta que os padrões de bem-estar animal da OIE continuarão a ser desenvolvidos com a contribuição de especialistas internacionais e pesquisas científicas, levando em conta a ética e as experiências práticas. Padrões específicos também serão pensados, como é o caso de sistemas de produção de suínos e no caso de abate de répteis criados para o consumo.

Em relação ao reforço da capacitação de Serviços Veterinários, o documento destaca que devem ter suas capacidades adequadas para os setores público e privado.

O pilar que busca maior comunicação com os governos, organizações e o público visa o aumento da conscientização sobre o bem-estar dos animais. “Promover o bem-estar animal é uma responsabilidade que deve ser compartilhada entre os vários interessados. O engajamento construtivo é necessário para alcançar melhorias ao se falar no bem-estar dos animais”. O documento ressalta ainda a importância da educação de atores-chave, como proprietários de animais de produção, pessoas envolvidas com o manuseio de animais, além de estudantes.

Já para a implementação progressiva das normas da OIE sobre o tema, a ideia é que os países-membro da OIE integrem cada vez mais as normas internacionais em suas legislações nacionais.

“O bem-estar dos animais é uma questão de política pública complexa, multifacetada, internacional e doméstica, com dimensões científicas, éticas, econômicas, legais, religiosas e culturais, além de importantes implicações na política comercial. É uma responsabilidade que deve ser compartilhada entre os governos, as comunidades, as pessoas que possuem, cuidam e usam animais, sociedade civil, instituições educacionais, veterinários e cientistas” afirma o documento.

Confira anexo o documento com as estratégias de bem-estar animal da OIE.

Conheça a campanha de bem-estar animal do CFMV.