24 de Julho – Dia da Suinocultura

24 de julho de 2020

O Brasil ocupa o quarto lugar no ranking mundial de produção de carne suína. Dados do Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento (Mapa) apontam aumento de 34,5% da exportação do produto em 2019, em comparação com 2018. Ano passado, foram embarcados a outros países mais de 745 milhões de quilos de carne suína, injetando cerca de 1,6 bilhão de dólares na economia brasileira. A suinocultura no Brasil se destaca por sua alta competitividade. Isso ocorre devido aos fortes investimentos e a profissionalização setorial implementada nas últimas cinco décadas. A evidência do país no cenário mundial é resultado de avanços tecnológicos e inovação em áreas essenciais como sanidade, nutrição, manejo da granja, produção integrada e, principalmente, qualificação dos produtores.

Para a presidente da Confederação Brasileira de Veterinários Especialistas em Suínos (Abraves), Lauren Ventura Parisotto, os médicos-veterinários e os zootecnistas atuam nas mais importantes áreas de desenvolvimento da suinocultura nacional, empregando seus conhecimentos e habilidades seja na condução de linhas de pesquisas nas empresas, centros ou academia, nas agroindústrias e, principalmente, no trabalho no campo onde tudo acontece.

Nos últimos anos, o zootecnista e pesquisador da Embrapa Suínos e Aves Elsio Figueiredo tem atuado na produção de base ecológica para produção de suínos e de aves, que previlegiam o bem estar animal e a produção, processamento e comercialização de produtos com valor agregado. “Como zootecnista tenho atuado em sistemas de produção e no melhoramento genético de suínos, aves, ovinos e caprinos, principalmente, na condução de projetos de pesquisa, desenvolvimento e inovação, envolvendo universidades, empresas privadas e produtores”, relata.

Parisotto, que é médica-veterinária,  explica que o profissional da Medicina Veterinária atua também em Laboratórios de Diagnóstico Animal que atendem o Programa Nacional de Sanidade Suídea. “Asseguramos o atendimento aos requisitos técnicos dos ensaios realizados para a certificação de granjas, importação e exportação de suínos, além do diagnóstico de doenças da produção”, esclarece.

O Mapa é responsável pelo controle sanitário oficial nos estabelecimentos de criação de suínos que desenvolvam atividades relacionadas à produção, reprodução, comercialização, distribuição e material de multiplicação da espécie. Além disso, o órgão busca impedir a introdução de doenças exóticas no país, bem como controlar e erradicar as existentes.

Celebração - 24 de julho

No dia de hoje, o Conselho Federal de Medicina Veterinária (CFMV) parabeniza todos os envolvidos nessa cadeia produtiva, que mesmo em meio à pandemia, cresce em números, eficiência e qualidade. 

Assessoria de Comunicação do CFMV, com as fontes:

Lauren Ventura Parisotto: médica-veterinária, presidente da Confederação Brasileira de Veterinários Especialistas em Suínos (Abraves) e Gerente Técnica e Administrativa do Centro de Diagnóstico de Sanidade Animal (Cedisa), com informações da Embrapa Suínos e Aves e Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA).

Elsio Figueiredo, zootecnista e pesquisador da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) Suínos e Aves.