Homenagens e reconhecimento marcam a celebração dos 50 anos do CRMV-MT em Cuiabá

02 de dezembro de 2019

A noite do dia 30 de novembro de 2019 ficará marcada na história da Medicina Veterinária e da Zootecnia do estado de Mato Grosso. A comemoração dos 50 anos de criação do Conselho Regional de Medicina Veterinária e Zootecnia do Estado de Mato Grosso (CRMV-MT), realizada no Centro de Eventos da Acrimat no parque de exposições de Cuiabá, fechou o ciclo de quatro cerimônias e uma sessão solene promovidas para celebrar o cinquentenário de desafios e conquistas da autarquia.

Com a presença do Dr. Francisco Cavalcanti de Almeida, presidente do Conselho Federal de Medicina Veterinária (CFMV), dos ex-presidentes, diretores e conselheiros do CRMV-MT, de profissionais Médicos Veterinários e Zootecnistas de Mato Grosso, a solenidade foi marcada por discursos que reconheceram o papel dos profissionais para o fortalecimento das classes e do Conselho. A presidente do Conselho Regional de Medicina Veterinária do Rio Grande do Sul (CRMV-RS) Dra. Lisandra Dornelles e o secretário-geral do Conselho Regional de Medicina Veterinária do Rio de Janeiro (CRMV-RJ) Dr. Diogo Alves da Conceição também prestigiaram a cerimônia.

Em sua fala, o presidente do CFMV destacou o pioneirismo dos Médicos Veterinários e Zootecnistas do estado. “Há 50 anos, em um Mato Grosso ainda único e distante dos grandes centros, profissionais corajosos tomaram a frente e ajudaram a construir a história que hoje celebramos. Ao longo de cinco décadas este Conselho contribuiu para o avanço do agronegócio e para o ensino das profissões. Ainda da década de 70, a autarquia teve papel fundamental na luta pela criação do primeiro curso de Medicina Veterinária do estado, contribuiu, inclusive, para a estruturação do currículo de qualidade do curso da então Fundação Universidade Federal de Mato Grosso”, declarou.

Dr. Francisco lembrou que o Sistema CFMV/CRMVs tem a missão de promover a Medicina Veterinária e a Zootecnia por meio da orientação, normatização e fiscalização do exercício profissional, zelando pela ética sendo, dessa forma, fundamental para o reconhecimento das duas profissões pela sociedade.

O primeiro presidente do CRMV-MT, Dr. Waldebrand da Silva Coelho CRMV-MT nº 0001, disse que o dia 24 de setembro de 1969 (data da assinatura da primeira ata de posse do então CRMV-9 MT) tornou-se um marco para as profissões em Mato Grosso. A autarquia foi criada com muitas dificuldades, entre elas o difícil deslocamento até a capital Cuiabá.

“Em 1969 não tínhamos a quantidade de profissionais suficientes para criar o Conselho em Mato Grosso, tivemos que ir para Rondônia e Acre buscar Médicos Veterinários a laço. Apesar de poucos, conseguimos realizar grandes coisas, fomos parceiros dos pecuaristas que chegavam para desbravar Mato Grosso. Estou muito orgulhoso e satisfeito em ver o quanto evoluímos, hoje somos mais de seis mil profissionais, em ver a nossa classe atuante, em termos uma sede maravilhosa. Somos uma classe forte e conquistamos esse reconhecimento ao longo destes 50 anos”, disse.

O atual presidente do CRMV-MT, Médico Veterinário Dr. Roberto Renato Pinheiro da Silva, reforçou a importância de cada um dos 12 presidentes e seus respectivos diretores e conselheiros que exerceram suas funções com empenho, dedicação e ética, de profissionais que apoiaram a entidade e dos colaboradores.

“Foram muitos desafios e conquistas. A pequena autarquia foi criada com 20 Médicos Veterinários e hoje já são mais de seis mil inscritos e quatro mil atuantes. Conquistamos o reconhecimento da sociedade, hoje a população tem total confiança no Médico Veterinário e no Zootecnista e isso se deve ao trabalho de todos que ao longo destas cinco décadas se dedicaram ao Conselho”.

Ele ainda pediu a união de Médicos Veterinários e Zootecnias por meio dos sindicatos e associações.

“Mais do que nunca necessitamos de coesão e união para lutarmos por uma Medicina Veterinária e por uma Zootecnia cada vez melhores. As profissões vem sendo atacadas ferozmente com a mercantilização da educação e a oferta de cursos à distância, uma insanidade, um crime contra a população brasileira. Outra batalha que temos é a PEC 108, esperamos e vamos trabalhar para que ela não siga em frente”.

Confira a matéria completa, clique aqui.

Assessoria de Comunicação do CRMV-MT