CFMV participa de Seminário sobre saúde nas regiões fronteiriças do MERCOSUL

09 de setembro de 2019

Nos dias 2 e 3 de setembro, o Conselho Federal de Medicina Veterinária (CFMV) participou do Seminário de Boas Práticas em Gestão de Recursos Humanos em Saúde nas Regiões Fronteiriças do MERCOSUL, em Brasília.

O evento foi organizado pela Organização Panamericana de Saúde (OPAS) e discutiu experiências positivas e desafios em zonas de fronteira entre países, bem como proposições de soluções para promoção de saúde nestas regiões e contou com representações do Ministério da Saúde dos países da organização intergovernamental MERCOSUL (Brasil, Argentina, Paraguai e Uruguai), entidades representantes de classe, especialmente conselhos federais da área da saúde, e os países convidados Peru, Chile e Bolívia.

               Mônica Silva, coordenadora de RH da OPAS Brasil e Nélio Morais do CFMV. Foto: CFMV

O exercício profissional de saúde nestas regiões, experiências dos países na elaboração e implementação de políticas de saúde e ações de fronteira em curso no âmbito do bloco, foram alguns dos destaques das palestras do primeiro dia (2).

No segundo dia (3), grupos de discussão, divididos em três áreas, foram formados, apresentando posteriormente suas propostas para aprovação e alinhamento de ações nas regiões de fronteiras entre os países membros. Os Conselhos Federais encaminharam e aprovaram:

•         Instituir protocolos assistenciais comuns nas regiões fronteiriças;

•         Criar comissões de integração das entidades profissionais;

•         Reativação das reuniões dos conselhos e entidades de classe dos países membros do Mercosul para o alinhamento das políticas públicas e do exercício profissional entre os países membros;

•         A inserção da Medicina Veterinária como profissão prioritária para o processo de harmonização do Mercosul;

•         Desafio de fixar profissionais de saúde nas regiões fronteiriças;

•         Desafio de comunicação de idioma no atendimento de saúde nas regiões de fronteiras;

•         Desafio de como integrar a Matriz Mínima nas Regiões.

O presidente da Comissão Nacional de Saúde Pública Veterinária (CNSPV/CFMV), Nélio Batista de Morais, participou, afirmando: “abordarmos a importância da Vigilância em Saúde e a imprescindível participação da Medicina Veterinária nesse acervo: os riscos e as vulnerabilidades das zoonoses e agravos ocasionados pelos animais, além da segurança alimentar”

Uma das ações do CFMV, representadas por Morais, é implantar a Comissão Internacional da Medicina Veterinária no Mercosul, como já acontece com as categorias da Enfermagem, Fisioterapia, entre outras. “Buscamos a inserção da Medicina Veterinária como profissão de saúde no Mercosul, além de sensibilização do Sistema CFMV\CRMV dos estados do Paraná, Santa Catarina, mato Grosso do Sul e Rio Grande do Sul, bem como levantamento da capacidade instalada nesses estados em relação aos municípios de fronteiras”, acrescenta.

 

Assessoria de Comunicação do CFMV