Transparência e inovação marcam o Relatório de Gestão 2018 do CFMV

08 de julho de 2019

O Conselho Federal de Medicina Veterinária (CFMV) entregou, em 27 de junho, seu relatório de gestão relativo ao ano de 2018 ao Tribunal de Contas da União (TCU). O documento contém uma descrição do primeiro ano de gestão da atual diretoria, empossada em dezembro de 2017, sob os princípios da inovação e da transparência.

Em seu conteúdo, disponível aqui, a diretoria do conselho enumera suas principais atividades e faz sua prestação de contas aos profissionais e à sociedade. Vale destacar os diagnósticos e soluções efetuados nas áreas de gestão, comunicação e tecnologia, bem como a criação das áreas de Ouvidoria e da Controladoria, no modelo de Transparência seguido pela administração pública do país.

O ano de 2018 também foi marcado pela maior abertura à participação dos conselhos regionais e a publicação de legislações como a Resolução nº 1.236, que define e caracteriza crueldade, abuso e maus-tratos contra animais. Politicamente, deu-se prioridade a acompanhar e contribuir para que as leis federais, estaduais e municipais resguardem as profissões de médico-veterinário e zootecnista, garantindo a qualidade do serviço que prestam.

Na mensagem apresentada na abertura do relatório, escreveu o presidente do CFMV, Francisco Cavalcanti de Almeida: “Estamos no caminho para que, com qualidade e dinamismo, nossos processos fortaleçam de forma crescente o Sistema, transformando os desafios em realizações que orgulhem os profissionais de Medicina Veterinária e Zootecnia, por meio de um exercício profissional cada vez mais qualificado e eficaz”.