No Dia Mundial da Educação, CFMV alerta sobre a importância de escolher um curso de qualidade

26 de abril de 2019

Em 28 de abril, é celebrado o Dia Mundial da Educação. Neste ano, o Conselho Federal de Medicina Veterinária (CFMV) aproveita a data para alertar aos futuros egressos para que, antes de se matricular em uma instituição de ensino, certifiquem-se sobre a modalidade e qualidade do curso de Medicina Veterinária.

Segundo o Censo da Educação Superior, em 2017, o Brasil possuía 269 cursos de Medicina Veterinária, com 36.547 vagas, sendo 78,32% ocupadas. Nesses cursos estavam matriculados 93.964 estudantes, formando 9.073 egressos naquele ano. Atualmente, existem 397 cursos de Medicina Veterinária no país, alguns deles ofertados na modalidade de Educação a Distância (EaD) e no período noturno. “Nenhum país do mundo que tenha a educação como prioridade oferta cursos de Medicina Veterinária nessas modalidades”, alerta Rafael Mondadori, presidente da Comissão Nacional de Educação da Medicina Veterinária (CNEMV/CFMV).

O posicionamento do CFMV é que a formação profissional do médico-veterinário exige um sólido desenvolvimento teórico e prático. Para combater a proliferação indiscriminada dos cursos e estimular a qualidade de formação dos profissionais e serviços prestados à população, o Conselho publicou a Resolução nº 1.256/2019. Sem a inscrição no Conselho Regional de Medicina Veterinária (CRMV), quem tiver concluído o curso a distância fica impedido de exercer a profissão em todo o país. E os profissionais que ministrarem disciplinas ou estiverem envolvidos na gestão dos cursos a distância estão sujeitos a responsabilização ético-disciplinar. 

Sobre a expansão exagerada e sem qualidade dos cursos, Mondadori explica. “É fruto de sistemas de avaliação e regulação da educação superior lenientes e permissivos. Segundo resultado de auditoria do Tribunal de Contas da União (TCU): “Conceito Preliminar de Curso (CPC) não reflete a qualidade/excelência dos cursos superiores de graduação. Isto é, quando um interessado se depara com a informação de que determinado curso tem conceito 3, embora haja definição normativa de que este curso possui qualidade satisfatória, não se sabe de fato o que este conceito representa em termos de conhecimento ou proficiência gerada aos profissionais dele egressos segundo um determinado critério”.

O presidente da CNEMV dá a dica: “Se você quer saber quais os parâmetros para um curso de Medicina Veterinária de qualidade, consulte o Instrumento de Avaliação de Cursos de Medicina Veterinária e se a instituição de ensino tem o selo de acreditação do CFMV, que representa o reconhecimento formal da competência de programas de ensino de Medicina Veterinária de uma determinada instituição, para realizar as tarefas de educação, treinamento e avaliação dos estudantes, segundo requisitos de excelência pré-estabelecidos”.

Aprimoramento

O CFMV lança, em 6 de maio, o edital do III Ciclo de Acreditação dos Cursos de Medicina Veterinária. A iniciativa vai avaliar a qualidade dos cursos de graduação, em prol da melhoria constante, e de tornar públicos os critérios de avaliação estabelecidos pelo Conselho.

O processo é voluntário e não substitui o reconhecimento já realizado pelo Ministério da Educação (MEC).

Como surgiu a data

O Dia da Educação foi escolhido no dia 28 de abril quando terminava o Fórum Mundial de Educação realizado em Dakar, Senegal, no ano de 2000. Na ocasião, os 164 países participantes se comprometeram a alcançar os objetivos e as metas de Educação Para Todos (EPT), para cada cidadão e sociedade, e a perseguir seis metas de EPT até 2015. Desde então, essa data tem servido para incentivar e conscientizar a população sobre a importância da educação – seja escolar, social ou familiar – e para a construção de valores essenciais na vida em sociedade e o convívio saudável com outros indivíduos. 

Leia também:

Resolução do CFMV veda inscrição profissional de egressos de cursos a distância de Medicina Veterinária

Assessoria de Comunicação do CFMV