Pela primeira vez, SIF tem uma diretora

15 de março de 2019

No mês de luta das mulheres por melhores condições de vida e trabalho, uma conquista a se comemorar na valorização profissional é a nomeação da médica-veterinária Ana Lúcia de Paula Viana como diretora do Serviço de Inspeção Federal (SIF). Em 104 anos de existência do órgão, a chefia do departamento responsável pela gestão do serviço está, pela primeira vez, nas mãos de uma mulher.

Ana Lúcia é servidora de carreira e trabalha como auditora fiscal federal agropecuária desde 2005. Formada pela Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ), começou sua carreira pública na Superintendência Federal da Agricultura no Paraná, na qual permaneceu até 2013, atuando na inspeção de aves e ovos.

Transferida para Brasília, passou a exercer cargos de chefia na sede do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa). Liderou as Divisões de Inspeção de Carne de Aves e Ovos, e a de Auditorias Nacionais, e também foi coordenadora de Suporte à Inspeção e de Controle e Avaliação.

Com a experiência adquirida, a médica-veterinária encara o novo desafio de gestão “com o propósito de modernizar o sistema de inspeção de produtos de origem animal, estabelecendo critérios para inspeção com base no risco”, afirma.

Suporte e Normas

Outra médica-veterinária ocupando cargo de gestão no Mapa é a diretora do Departamento de Suporte e Normas, Judi Maria da Nóbrega.

Graduada pela Universidade Federal da Paraíba (UFPB) e pós-graduada em Controle de Qualidade em carne, leite, ovos e pescados, a médica-veterinária é, como Ana Lúcia, auditora fiscal federal agropecuária de carreira.

De 2016 a 2018, foi coordenadora de Trânsito e Quarentena Animal do Departamento de Saúde Animal do Mapa, desenvolvendo ações para assegurar o comércio internacional de animais e produtos de origem animal, e preservando também o patrimônio pecuário nacional.

Agora, no comando do novo departamento, Judi vai apoiar a coordenação do Sistema Unificado de Atenção à Sanidade Agropecuária, com a elaboração de normas da agenda regulatória da Defesa Agropecuária, dará suporte em missões e auditorias internacionais e ainda deve aprimorar procedimentos de conformidade às recomendações dos órgãos de controle.

Assessoria de Comunicação do CFMV