Integração do Sistema CFMV/CRMVs é uma das prioridades da nova diretoria do Conselho Federal

18 de dezembro de 2017

Por Roberta Machado (com a colaboração de Flávia Lôbo e Flávia Tonin)

Uma maior integração entre os Conselhos Federal e Regionais de Medicina Veterinária (Sistema CFMV/CRMVs) está entre os principais objetivos estabelecidos pela nova diretoria do Conselho Federal de Medicina Veterinária (CFMV). A inauguração da nova gestão foi marcada pela cerimônia de posse dos conselheiros efetivos e suplentes na última sexta-feira (15/12), ocasião em que os novos representantes do Conselho Federal apresentaram os planos para o triênio 2017-2020. A gestão teve início oficialmente no último dia 17.

“Nossa gestão será junta e integrada”, resumiu o novo presidente do CFMV, Francisco Cavalcanti de Almeida. “Queremos fazer uma gestão de integração entre todo o sistema de Conselhos Federal e Regionais de Medicina Veterinária.  Levaremos os temas para discussão de todos para fortalecer o Sistema.  Também queremos atuar em conjunto com outas associações de médicos veterinários, sociedades, Anclivepa e outras entidades”, listou.

           Presidente do CFMV, Francisco Cavalcanti de Almeida. Foto: Ascom/CFMV

 

Francisco Cavalcanti de Almeida também apontou algumas das questões que serão tratadas pela nova gestão, que será focada em projetos de valorização profissional voltados para todas as áreas de atuação da Medicina Veterinária e da Zootecnia. “Há problemas de salário e emprego, como também há a preocupação com o crescimento de novos cursos de Medicina Veterinária em todo o país. Queremos atuar em todas as frentes”, adiantou.

O presidente do CFMV também listou, durante seu discurso na cerimônia de posse dos conselheiros, outros temas urgentes que serão debatidos com especial atenção durante a nova gestão, como a formação de técnicos veterinários, as estratégias voltadas ao controle populacional de cães e gatos de forma desordenada e sem qualificação e o progresso na formulação de leis a nível estadual e municipal.

Para o vice-presidente do CFMV, Luiz Carlos Barboza Tavares, será grande o desafio de cumprir os resultados esperados do Conselho Federal. “Precisamos da união do grupo. Espero que os regionais trabalhem junto com o federal e que consigamos alcançar esses resultados”, salientou Tavares. “Esperamos que ao final da gestão tenhamos correspondido às expectativas de um Conselho Federal que funcione como órgão que represente todo o sistema, os regionais e os profissionais”, acrescentou.

       Vice-presidente do CFMV, Luiz Carlos Barboza Tavares. Foto: Ascom/CFMV

 

União e transparência serão os pilares para a concretização dos planos de transformação da nova gestão para a Medicina Veterinária e a Zootecnia, como apontou Nivaldo da Silva, secretário-geral do CFMV. “Vamos buscar cada vez mais a interação entre as duas profissões e traduzir com trabalho extremamente consciente essas transformações que devem acontecer”, ressaltou o secretário-geral. “Estamos no século XXI e nós não podemos continuar pensando como o século passado. A Medicina Veterinária e a Zootecnia precisam progredir e este progresso começa aqui dentro da casa deles, dentro do CFMV”, concluiu Nivaldo.

                  Secretário-geral do CFMV, Nivaldo da Silva. Foto: Ascom/CFMV

 

Helio Blume, tesoureiro do Conselho Federal, também mencionou a integração do Sistema CFMV/CRMVs como o principal caminho a ser seguido pela gestão que assumiu nesta semana a diretoria do Conselho. “Vamos buscar inovar e melhorar a representatividade da classe médico-veterinária no país. Nós contamos com a colaboração de todos, porque senão não seria o trabalho de um colegiado. Vamos implantar exatamente esse pensamento de atuação”, destacou Blume.

                      Helio Blume, tesoureiro do CFMV. Foto: Ascom/CFMV

 

Gestão

A Diretoria e os Conselheiros do novo triênio foram eleitos em votação realizada no dia 1º de setembro pelos delegados dos Conselhos Regionais de Medicina Veterinária (CRMVs), por escrutínio secreto e maioria absoluta de votos. Na mesma reunião foram eleitos os conselheiros suplentes.

Compõem o grupo dos novos conselheiros efetivos Cícero Araújo Pitombo; João Alves do Nascimento Júnior; Wendell José de Lima Melo; Therezinha Bernardes Porto; José Arthur de Abreu Martins; e Francisco Atualpa Soares Júnior. Os novos conselheiros suplentes são Wanderson Alves Ferreira; Fábio Holder de Morais Holanda Cavalcanti; Paula Gomes Rodrigues; Nestor Werner; Antonio Guilherme Machado de Castro; e Irineu Machado Benevides Filho.

O processo eleitoral é normatizado pela Resolução CFMV nº 955, editada a partir do poder regulamentar exclusivo e privativo conferido ao Conselho diretamente pelo artigo 16, 'f', da Lei nº 5.517, de 1968.

 

 

Saiba mais:

Confira a galeria de fotos da cerimônia de posse dos Conselheiros do triênio 2017-2020

Novos conselheiros do CFMV tomam posse para o triênio 2017-2020

Presidentes dos CRMVs prestigiam cerimônia de posse e apostam em maior diálogo entre o Sistema CFMV/CRMVs

Nova diretoria do CFMV assina termo de posse

 

Assessoria de Comunicação do CFMV